Full-day Fajã Caldeira Santo Cristo

(tour, passeio, natação, grutas, snorkel)

Este trilho, de rota linear, com cerca de 10 km de extensão, considerado com grau de dificuldade médio, tem início no Parque Eólico da Serra do Topo, passando pela Caldeira de Santo Cristo e terminando na Fajã dos Cubres.

A caminhada começa na estrada regional, junto ao Parque Eólico da Serra do Topo.
O dia começa com saída da Vila das Velas, pelas 09:30, a cerca de 30 kms do inicio do trilho, pelo que, na viagem, passamos por uma das fábricas do famoso Queijo de SãoJorge – Lourais – para uma prova de queijos.

O trilho oficial, conhecido como Trilho PR1SJO, tem início num caminho de terra, havendo outra alternativa, para os mais aventureiros, o Trilho das Polegadas, conhecido por muito poucos mas, sendo o mais antigo dos trilhos para a Fajã da Caldeira, com um grau de dificuldade um pouco maior, é compensado pela envolvência e silêncio da natureza intacta.

No trilho encontram-se vários exemplares de flora endémica, como a Urze (Erica azorica), o Cedro-do-mato (Juniperus brevifolia) e o Azevinho (Ilex azorica). É também possível observar e ouvir alguma avifauna como o Maçarico Galego (Numenius phaeopus), a Estrelinha (Calliphlox amethystina) e o Milhafre (Buteo buteo rothschildi).
A meio do percurso iremos atravessar algumas ribeiras, onde uma delas, com uma pequena cascata e lagoa permitem um mergulho nas águas límpidas e frescas que brotam da montanha. Uns minutos para descansar e refrescar..

Ao longo do percurso, em fase descendente, iremos transpor alguns fontanários e um local de onde é possível visualizar a Caldeira de Santo Cristo. Seguimos até à fajã, passando pelo Santuário do Senhor Santo Cristo e pelo Centro de Interpretação Ambiental.
Neste local, pode visitar a Lagoa da Caldeira de Santo Cristo, zona classificada como Paisagem Protegida e local de interesse cultural e paisagístico. Conhecida principalmente pela presença de ameijoas, a lagoa é um local importante para as aves de carácter residente, bem como para algumas espécies migratórias. Com o aumento da atividade turística na região, a fajã foi descoberta pela comunidade de desportos aquáticos e classificada como um santuário do bodyboard e surf.
Aqui, poderá aproveitar para dar um mergulho na Lagoa (água salgada) antes do almoço.

O almoço, a combinar com o seu Guia, poderá ser em pic-nic, transportado por nós ou agendado na Guest House Surf Camp com a possibilidade de prova de amêijoas.

O percurso segue na direção Noroeste, junto à costa, passando pela Fajã dos Tijolos.
À saída da Fajã da Caldeira, pode ainda visitar uma gruta que, no passado, foi de alguma importância para os habitantes locais e, embora em estado selvagem, de difícil acesso, vale a pena visitar, o que não demora mais de 15 minutos.

De seguida, após a Fajã dos Tijolos, encontramos a Fajã do Belo, local que permaneceu habitado até ao terramoto de 1980. Atualmente, em construção, um resort.
Ao longo do caminho estão presentes cabos de aço, usados antigamente para o transporte de lenha para as zonas populacionais. A partir deste ponto já é possível visualizar ao fundo a Fajã dos Cubres, local onde termina o percurso, junto à igreja de Nossa Senhora de Lourdes.
De viatura, seguimos pela costa Norte, até à emblemática Fajã do Ouvidor, o cartaz turístico de São Jorge até há alguns anos atrás. Antes de iniciarmos a descida até à Fajã do Ouvidor, na freguesia do Norte Grande, visitamos a Casa do Parque, centro de interpretação com muitas e importantes informações sobre a Ilha de São Jorge.

A descida, até à Fajã do Ouvidor, pode ser de viatura ou a pé, pelo antigo acesso, a esta fajã, trilho pedestre, que faz parte do trilho das montanhas.
Uma vez na fajã, vamos até à Poça Simão Dias, uma das atracões mais procuradas na Ilha de São Jorge, pela sua beleza.
O acesso faz-se através de um pequeno trilho nas rochas, também com uma opção mais difícil mas que permite a visualização de formações rochosas imponentes.

Este local, é o ideal para uma experiência única de snorkel, onde, com o uso de máscara e barbatanas, poderemos encontrar muitos dos peixes coloridos que habitam os mares dos Açores.
Terminado o mergulho, nestas águas, ainda há tempo para um refrigerante, num bar local, por cima do porto, com uma paisagem deslumbrante, da Fajã da Ribeira da Areia, antes do regresso à Vila das Velas, num percurso de 30 minutos de viatura.o.

Programa:
09:30 Saída Velas – Serra do Topo
10:00 paragem Fábrica queijo – prova queijo
10:30 trilho Serra-Caldeira (opcional – nadar cascata) – 5 KMS
12:00 Caldeira
Almoço (guest House Surf Camp – David) ou pic-nic
(opcional – nadar, snorkel, visitar gruta)
14:30 Triho Caldeira – Cubres – 5 KMS
15:30 Transfere Cubres – Norte Grande
16:00 Visita Casa do Parque S. Jorge / Trilho até Fajã Ouvidor – 2 KMS (opcional)
17:00 Fajã do Ouvidor
(opcional – nadar/snorkel – Poça Simão Dias)
18:30 Regresso Velas – viatura
As horas são meramente indicativas, aproximadas à média realizada.