Luca Travel

Wild Azores – Faial, Pico, Flores e Corvo - 1 Week

Discover the wildest islands in the Azores on a trip: Faial, Pico, Flores e Corvo.

Unique experiences, of flavors and adventure, that take you, to walk in history, and to savor the present, where nature, still intact, makes time stop.

With us, with confidence and security, always in the company of a Local Guide, certified by the Natural Park of the Azores, enjoy the best experiences in these paradisiacal islands.

Faial Island

Having as its capital the city of Horta, facing the sea, a point of reference for all boats that cross the Atlantic, it has one of the most beautiful marinas in the Azores.

Pico Island

Island known for its imposing mountain, the highest point of the Azores and Portugal – the Pico Mountain – with 2351 m of altitude. The climb, with a guide, or independently, is one of the most sought after challenges for those who visit Pico.

Flores

One of the islands with the greatest natural beauty in a raw state. A small paradise, with countless waterfalls, on green mantles, in the middle of the blue of the Atlantic.

Corvo

The smallest island of the Azores, with an area of 17.13 km2, where approximately 400 people live, which is the remnant of a volcano confined by a sea, which is sometimes wild. Extinct volcano, which left us, as a souvenir, an imposing caldera (Lagoa do Caldeirão).

Resume:

Day 1: Arrival to Azores, Faial island – Half day City tour.

Day 2: Ferry trip to Pico island and Full-day tour

Day 3: Plane flight to Flores island – Half day Village tour

Day 4: Island Flores Tour

Day 5: Ferry trip to Corvo island – Half day village tour

Day 6: Full-day tour – Corvo island

Day 7: Return to Faial island by plane.

Day 8: Departure from Faial island

Included:

Airport transfers

Full-day tours

Inter-island boat transfers

Inter-island plane transfers

Local Guide

Lunch

Museum tickets

Personal accident insurance only all excursions and activities

Hotel

Does not include:

Airplane trip to Azores

Dinner

Other activities extra program

Prices 1 week (minimum of 4 people):   850€/pax

Azores - 1 week

8 days – 7 nights

Faial Island – Pico Island – São Jorge Island

Venha descobrir as ilhas mais procuradas, dos Açores, numa viagem : Faial, Pico e São Jorge. Experiências únicas, de sabores e aventura, que o levam, a caminhar na história, e a saborear o presente, onde, a natureza, ainda intacta, fazem parar o tempo.

Connosco, com confiança e segurança, sempre na companhia de um Guia Local, certificado pelo Parque Natural dos Açores, disfrute das melhores experiências, nestas ilhas paradisíacas.

Ilha do Faial

A Ilha do Faial foi palco da última erupção vulcânica nos Açores, 1957, estando ainda bem visíveis os seu efeitos, nos Capelinhos, local a visitar bem como o respetivo museu. Tendo como capital a cidade da Horta, virada para o mar, ponto de referência por todos os barcos que atravessam o Atlântico, possui uma das mais belas marinas dos Açores. Na sua montanha tem uma cratera natural, Caldeira, que vale a pena visitar.

Ilha do Pico

Ilha conhecida pela sua imponente montanha, o ponto mais alto dos Açores e de Portugal – a Montanha do Pico – com 2351 m de altitude. A subida, com guia, ou de forma autónoma, é um dos desafios mais procurados por quem visita o Pico.

Esta ilha também ficou conhecido pela caça à baleia, registada em alguns museus, possíveis de visitar. Atualmente, a caça à baleia faz-se com máquina fotográfica, nos passeios de barco de whale watching.

As vinhas, plantadas na rocha, classificadas como Património Mundial, são outra das atrações da ilha do Pico.

Ilha de São Jorge

São Jorge – a ilha do dragão – com 64 km de comprimento localiza-se no coração do Grupo Central dos Açores fazendo parte das ilhas do triângulo com as ilhas do Pico e do Faial.
São Jorge é Reserva da Biosfera desde 2016.
São Jorge é conhecido pelo seu famoso queijo, com o seu fabrico iniciado há mais de 500 anos – o Queijo de São Jorge – e pelas sua Fajãs, paisagens únicas nos Açores.
 
Neste ambiente das Fajãs, montanhas e natureza intacta, encontram-se ainda alguns dos melhores trilhos pedestres dos Açores, recuperados de antigos trilhos utilizados pelos primeiros povoadores da ilha, que proporcionam aos visitantes a possibilidade de caminhar na história da ilha ao sabor de paisagens deslumbrantes e um sossego de cortar a respiração.
 
Ainda poderá dar um mergulho nas águas límpidas e cristalinas das inúmeras piscinas naturais existentes no meio das rochas basálticas ou numa lagoa costeira, única nos Açores – Lagoa da Fajã da Cadeira de Santo Cristo.
 

Dia 1 (Sexta-feira) – Voo de Lisboa para a ilha do Faial

Voo de manhã para a ilha do Faial.

Opção TAP, Lisboa – Horta (07:45 – 09:30)

Opção SATA, Azores Airlines

Transfere e Check-in no Hotel.

Almoço em Restaurante local.

De tarde, tour pela cidade da Horta ou, se preferir, uma ida à praia (Porto Pim), mesmo às portas da cidade.

Jantar livre

Dia 2 (Sábado) – Tour ilha do Faial e viagem de barco para a ilha do Pico

A seguir ao pequeno almoço, passeio em viatura de 9 lugares, percorrendo toda a ilha do Faial, com destaque para visita à Caldeira, na montanha central da ilha e Capelinhos, local onde se deu a última erupção vulcânica nos Açores, em 1957 com possibilidade de visitar o museu. Almoço incluído em Restaurante local.

Jantar livre

Dia 3 – (Domingo) ilha do Pico

Tour em viatura de 9 lugares, pela ilha do Pico, com visita à paisagem da cultura da vinha, Património Mundial, visita ao museu do Vinho com prova, visita ao Museu da baleia.

Almoço incluído em Restaurante Local.

Jantar livre

Dia 4 – (Segunda) Montanha do Pico / Whale watching

 Dia livre em que escolhem a atividade que pretendem:

  1. Subir à Montanha do Pico

Esta atividade fica sempre dependente das condições meteorológicas, pelo que pode ser cancelada, e substituída por outra, como visita à Gruta das Torres.

Confirmadas as previsões climatéricas o nosso Guia, Certificado, irá relembrar o que necessita para fazer a subida. A subida requer alguma preparação física e muitos cuidados, daí ser recomendado o acompanhamento por Guia Certificado.

Connosco, a subida será ao seu ritmo com um Guia dedicado.  Calma pois temos o dia todo só para si.

início na «Casa da Montanha», é hora de verificar se temos, todos, o equipamento adequado, de proteção, comida, água e claro, a máquina fotográfica.
Na «Casa da montanha» é feito o registo – obrigatório – http://parquesnaturais.azores.gov.pt/pt/pico/o-que-visitar/centros-de-interpretacao/casa-da-montanha

O nosso Guia vai acompanhá-lo ao longo de um trilho, sendo grande parte em rocha vulcânica, muito irregular, que vai exigir algum esforço e cuidado. . Atingido o cume, o esforço é recompensado pelas deslumbrantes paisagens, de cortar a respiração. Primeiro a cratera (parece que chegámos à Lua), depois a última etapa: o «Piquinho». Este, com os seus 70 m de altura, vai dar mais «luta» mas inevitável para conseguirmos alcançar o objetivo: 2351 m de altitude, o ponto mais alto da ilha do Pico, dos Açores e de Portugal. Irá ainda ver as «fumarolas» que mostram a imponência do vulcão (adormecido).  Se tiver optado pelo nascer-do-sol ou por-do-sol, a experiência será ainda mais emocionante. Sugere-se 1 hora para desfrutar do local, do silêncio e «andar nas nuvens».

Regressa-se à «Casa da Montanha», pelo mesmo trilho, tendo totalizado aprox. cerca de 7,4 kms com uma subida de altitude de 1.130m aprox. Terminada a aventura, de volta à civilização, recomenda-se a passagem pela Lagoa do Capitão, para mais uma fotografia, com a montanha de pano de fundo, já que esta fica no caminho (São Roque).

      2. Whale watching

Esta atividade fica sempre dependente das condições meteorológicas e do mar, pelo que pode ser cancelada, e substituída por outra, como visita à Gruta das Torres.

Neste passeio, irá ter a oportunidade de ver algumas das espécies de cetáceos que já foram identificadas nas águas dos Açores. O nosso passeio tem a duração de cerca de três horas de viagem, de barco, ao encontro dos grandes cetáceos, onde, por vezes, também conseguimos ver tartarugas, aves e outras espécies marinhas.

No início da viagem de barco, os nossos biólogos explicam alguns pormenores sobre as espécies de cetáceos que poderemos observar, falam sobre as medidas de segurança a bordo e alguns factos históricos e também como respeitamos os animais e as regras de observação no mar.

Almoço, em pic-nic, (Sandwich, sumo, fruta, doce típico, água) incluído 

Jantar livre

Dia 5 – (Terça) Viagem para a Ilha de São Jorge

Após o pequeno almoço, segue-se de barco (ferry) para S. Jorge. Transfere para o Hotel.

Almoço incluído em Restaurante Local.

Tour na Vila das Velas com opção de trilho pedestre ao Morro de Velas com vista sobre a Vila.

Jantar livre

Dia 6  – (Quarta) Tour São Jorge

Após o pequeno-almoço segue-se uma tour por toda a ilha de São Jorge, com destaque para o Parque Florestal das 7 Fontes, Farol dos Rosais, Fábrica do Queijo, Igreja de Santa Bárbara, Topo e inúmeros miradouros. Irão também provar o famoso queijo de São Jorge e o típico doce da ilha, a  espécie, e o café da Fajã dos Vimes, ali produzido. 

Almoço incluído em Restaurante Local.

Oferecemos, ainda neste passeio, a atividade Snorkel, numa das piscinas naturais mais belas dos Açores – a Poça de Simão Dias – onde poderá ter um primeiro contato com o equipamento, máscara e barbatanas, e aí observar alguns dos «peixes coloridos» que abundam nos Açores. 

Se sabe nadar mas nunca usou este equipamento, não se preocupe, pois o nosso Guia terá todo o prazer em ensinar como usá-lo, que certamente não demorará mais de 10 a 15 minutos.

Jantar livre

Dia 7  – (Quinta) Trilho Fajã da Caldeira de Santo Cristo/Regresso Faial

Este trilho, de rota linear, com cerca de 10 km de extensão, permite um passeio único com misto de aventura, caminhar na história da Fajã da Caldeira de Santo Cristo, refrescar-se numa cascata, dar um mergulho na Lagoa e visitar uma Gruta lendária. Tudo isto incluído num passeio de viatura.

A caminhada começa na estrada regional, junto ao Parque Eólico da Serra do Topo.

O trilho oficial, conhecido como Trilho PR1SJO, tem início num caminho de terra, havendo outra alternativa, para os mais aventureiros, o Trilho das Polegadas, conhecido por muito poucos mas, sendo o mais antigo dos trilhos para a Fajã da Caldeira, com um grau de dificuldade um pouco maior, é compensado pela envolvência e silêncio da natureza intacta.

No trilho encontram-se vários exemplares de flora endémica, como a Urze (Erica azorica), o Cedro-do-mato (Juniperus brevifolia) e o Azevinho (Ilex azorica). É também possível observar e ouvir alguma avifauna como o Maçarico Galego (Numenius phaeopus), a Estrelinha (Calliphlox amethystina) e o Milhafre (Buteo buteo rothschildi).
A meio do percurso iremos atravessar algumas ribeiras, onde uma delas, com uma pequena cascata e lagoa permitem um mergulho nas águas límpidas e frescas que brotam da montanha. Uns minutos para descansar e refrescar.

Ao longo do percurso, em fase descendente, iremos transpor alguns fontanários e um local de onde é possível visualizar a Caldeira de Santo Cristo. Seguimos até à fajã, passando pelo Santuário do Senhor Santo Cristo e pelo Centro de Interpretação Ambiental.
Neste local, pode visitar a Lagoa da Caldeira de Santo Cristo, zona classificada como Paisagem Protegida e local de interesse cultural e paisagístico. Conhecida principalmente pela presença de ameijoas, a lagoa é um local importante para as aves de carácter residente, bem como para algumas espécies migratórias. Com o aumento da atividade turística na região, a fajã foi descoberta pela comunidade de desportos aquáticos e classificada como um santuário do bodyboard e surf.
Aqui, poderá aproveitar para dar um mergulho na Lagoa (água salgada) antes do almoço.

O almoço, a combinar com o seu Guia, poderá ser em pic-nic (incluído), transportado por nós ou, se pretender, podemos fazer reserva no restaurante local (não incluído).

O percurso segue na direção Noroeste, junto à costa, passando pela Fajã dos Tijolos.
À saída da Fajã da Caldeira, pode ainda visitar uma gruta que, no passado, foi de alguma importância para os habitantes locais e, embora em estado selvagem, de difícil acesso, vale a pena visitar, o que não demora mais de 15 minutos.

De seguida, após a Fajã dos Tijolos, encontramos a Fajã do Belo, local que permaneceu habitado até ao terramoto de 1980. Atualmente, em construção, um resort.
Ao longo do caminho estão presentes cabos de aço, usados antigamente para o transporte de lenha para as zonas populacionais. A partir deste ponto já é possível visualizar ao fundo a Fajã dos Cubres, local onde termina o percurso, junto à igreja de Nossa Senhora de Lourdes.
Da Fajã dos Cubres, de viatura, seguimos até às Velas.

Almoço, em pic-nic, (Sandwich, sumo, fruta, doce típico, água) incluído .

2ª Opção: trilho Fajã dos Cubres – Fajã da Caldeira de Santo Cristo – Fajã dos Cubres

Em alternativa, ao trilho das montanhas, pode optar pelo trilho, desde a Fajã dos Cubres, com ida e volta.

Esta Fajã, foi eleita uma das «7 maravilhas de Portugal – Aldeias», na categoria Aldeias de Mar, no ano de 2017, reconhecendo a sua beleza e importância natural, em particular, da sua encantadora lagoa, de águas salobras e sujeitas a marés, possibilitando panoramas de rara beleza e paz de espírito.

Os caminhos estreitos e por entre as ditas «casas de fajã», sempre com a lagoa a envolver, convidam-no a passear, num ambiente natural e de calma.

Almoço, em pic-nic, (Sandwich, sumo, fruta, doce típico, água) incluído 

O regresso à Vila das Velas, após o trilho até à «Caldeira», é feito em viatura e demora cerca de 30 minutos.

 Regresso à ilha do Faial

Jantar livre

Dia 8 – (Sexta) Viagem Faial – Lisboa

Regresso a Lisboa

Opção TAP, Horta – Lisboa

Opção SATA, Azores Airlines

Preços 1 semana (mínimo de 4 pessoas) :

Inclui:

Transferes aeroporto

Transferes de barco inter-ilhas

Guia Local

Almoço

Entradas museus

1 Atividade: Montanha do Pico ou Whale watching

Seguro acidentes pessoais em todas as atividades

Hotel

Não Inclui:

Viagem de avião

Jantar